Antes de expor as ferramentas que trabalho, duas coisas são interessantes de discutir, tentarei ser o menos técnico possível.

A primeira é que eu não defendo que o que eu uso é o melhor ou mais adequado, simplesmente me atende com qualidade ao que preciso, com eficiência, segurança, e nem todo projeto necessita do estado da arte para funcionar.

A segunda é que não tomo partido diante das inúmeras disputas que existem entre defensores de uma plataforma, sistema operacional, ferramente, etc. Se testo, verifico o perfeito funcionamento, não vejo porque ter de seguir esta ou aquela tendência.

Já vi muitas discussões entre defensores do Windows e Unix/Linux, ou Google Chrome e Internet Explorer, como já vi outras tantas sobre processadores, navegadores, centralização – decentralização de ambiente, Banco (ex: Access) ou Servidor de Banco de Dados, o fato é que para cada perfil de aplicação, em algumas situações até mesmo para cada estágio de uma aplicação, ou de um sistema, não existe aquela que é a melhor e única solução de ferramenta.

Peguemos ASP, PHP como linguagens: um script pode ser bem feito em uma delas, e excessivamente lento na outra, quem produz o script é que pode estar trabalhando em algo bem ou mal feito, da mesma forma que muitas aplicações podem funcionar muito bem com banco de dados e não necessitam de um Servidor de Banco de Dados mais robusto, mas que exige maior conhecimento a respeito. Um banco de dados em SQL Server mau estruturado pode ter performance pior do que em Access.

Veja como são as coisas: o WordPress, nativo do ambiente Unix, funciona muito bem no ambiente Windows, até hoje nunca tive problema, desde que utilizando algumas medidas de segurança. Até hoje não vi um estudo conclusivo que mostre que em um ambiente um modelo ou um plugin tem melhor ou pior performance. Na prática, as versões de WordPress surgem com uma frequência elevada que, terminado um estudo, uma nova versão traz toda a dúvida de volta, até mesmo uma nova versão de modelo ou plugin deveria ser testada.

Conclusão: Vou seguindo com desenvolvimentos baseados em ASP, SQL Server ou Access dependendo do porte da solução, dos requisitos de segurança da informação, acessos simultâneos.